Brinquedos de madeira para crianças: Sim ou Não?

Brinquedos de madeira para crianças: Sim ou Não?

Há muito, muito tempo, eram os nossos pais umas crianças que brincavam no bailoço e ao pião…

… Desde este baloiço e este pião de madeira que já se contam muitas décadas. No meu tempo de criança ainda restavam alguns brinquedos de madeira mas a verdade é que o plástico já tinha tomado conta da maior parte dos brinquedos da minha geração nos anos 80. Achávamos que eram brinquedos modernos, mas a verdade é que partiam com facilidade e tinham uma duração limitada, já para para não falar de perderem logo uma ou outra funcionalidade e de ficarem inutilizados rapidamente..

Quando pensamos no plástico e na sua origem vamos inevitavelmente dar ao petróleo, recurso ambientalmente nocivo e não renovável. Nesta altura as preocupações ambientais não tinham tanta força como agora ou valores mais altos se levantavam. O que valia era a produção em escala e ao mais baixo custo para depois se venderem a um preço mais reduzido. Como as coisas também eram (e ainda são) feitas para durar menos, ou seja têm um ciclo de vida mais curto, acabavam por ter de ser substituídas e por gerar mais compras e mais vendas, e assim alimentar esta cadeia de produção, aumentando, quase nas mesmas proporções, a poluição e o impacto ambiental. E o plástico tomou, e continua a tomar, conta de grande parte do universo dos brinquedos infantis (e este é apenas o exemplo de um setor).

Atualmente, embora as coisas não tenham mudado muito em termos de produção e de filosofia de mercado e de vendas, assistimos um pouco mais a um regresso às origens, e felizmente que na geração dos meus filhos, os brinquedos em madeira têm ressurgido em força para quem procura opções de brinquedos mais sustentáveis e mais amigos do ambiente.

Assim os brinquedos de madeira fazem-nos viajar no tempo,  trazendo-nos uma certa nostalgia dos tempos antigos. Aqui em casa damos sempre preferência a brinquedos feitos de materiais naturais, sejam de madeira, sejam de outro tipo de matérias amigas do ambiente, no entanto os miúdos acabam sempre por ter alguma coisa em plástico e claro que acabam por brincar com tudo.

O que faço normalmente com os brinquedos em plástico, de maior porte normalmente, e com mais funcionalidades (vulgo vozes ou músicas)? Tento condicionar a sua utilização à casa dos avós e na nossa casa ficam os mais tradicionais, normalmente mais didáticos e estes acabam por ser os que eles brincam mais!

 

Quais as principais vantagens dos brinquedos de madeira?

  • Mais amigos do ambiente – São ecológicos, sustentáveis, feitos numa matéria-prima natural e com menor toxicidade química, sendo também mais facilmente degradáveis por oposição aos de plástico. O facto de não usarem baterias ou pilhas reduz ainda mais o seu impacto ambiental.
  • Menos tóxicos – Pois são feitos com recurso a materiais naturais e as tintas usadas são normalmente seguras para a saúde e amigas do ambiente.
  • Mais duráveis – Atravessam gerações e gerações e são menos susceptíveis de se danificarem ou partirem, sendo mais resistentes a quedas e outro tipo de acidentes.
  • Mais fáceis de reparar – Normalmente quando se estragam os brinquedos de madeira são facilmente consertáveis.
  • Mais seguros – Sendo compostos por peças maiores, os risco de ferimento com pequenas peças é menor do que nos brinquedos de plástico. Por outro lado como também não têm pilhas nem baterias acaba por não existir risco de as engolir. 
  • Potenciam o desenvolvimento infantil – Normalmente os brinquedos de madeira não possuem funções automáticas nem botões, estimulando a interação da criança com o brinquedo e obrigando-a potenciar e desenvolver a sua imaginação e criatividade.
  • Trabalham diferentes capacidades da criança – Muitos brinquedos de madeira têm associados por norma o desenvolvimento de várias capacidades da criança como a sua agilidade motora, noções de lógica ou associação, perceção do espaço, etc.
  • Recriam ambientes mais tranquilos – Os brinquedos de madeira têm a tendência para criar um ambiente mais calmo, porque não produzem ruído, não são barulhentos nem possuem comandos automáticos.

 

Quais as desvantagens dos brinquedos de madeira?

  • Peso – São normalmente mais pesados sendo por isso menos portáteis e menos práticos de transportar.
  • Perigo – Podem-se tornar perigosos em caso de arremesso pois são passíveis de provocar ferimentos dado o seu peso.
  • Tintas usadas – É importante termos em atenção na altura de escolher os brinquedos de madeira quais os tipos de tinta utilizados para os pintar, para termos a certeza que são seguras para a saúde das crianças em caso de contacto com a boca ou de ingestão.
  • Preço – Normalmente são mais caros do que os de plástico, mas como duram mais isso também se traduz numa vantagem. Além disso também sou mais a favor da qualidade do que da quantidade.

 

Como podem ver são muito mais as vantagens do que as desvantagens da utilização de brinquedos de madeira. Há muitas escolas com pedagogias alternativas como por exemplo as escolas Montessori ou Waldorf que apenas utilizam brinquedos de madeira, ou feitos em matérias-primas naturais, para trabslhsr, desenvolver ou potenciar diferentes capacidades nas crianças.

 

Portanto a resposta à minha pergunta: “Brinquedos de madeira para crianças: Sim ou Não?” é SIM, SEMPRE!



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *