10 Dicas para um Bolo Vegano bem sucedido

10 Dicas para um Bolo Vegano bem sucedido

Acho que uma das coisas com que as pessoas que se tornam vegetarianas/veganas se debatem mais é com fazer bons bolos sem ovos, sem manteiga, sem leite ou outro qualquer derivado animal. E isto ainda se intensifica mais se, tal como eu, não quiserem usar açucar nem nenhum substituto semelhante. De facto não é tão fácil fazer um bom bolo vegano da mesma maneira que se faz um bolo comum. No campo dos bolos tradicionais, há pessoas que mesmo não sabendo cozinhar conseguem fazer um bolo espetacular e há pessoas que são excelentes cozinheiras mas não têm grande jeito para bolos… 

Sempre fui gulosa mas estava no grupo daqueles que tinha pouco jeito para bolos. Na verdade nunca enveredei muito por esse lado por uma questão  estratégica também, pois assim não caía na tentação de os comer. Contudo depois de ter filhos, e de ter eliminado por completo o açucar da nossa alimentação, comecei a ter vontade de experimentar bolos mais saudáveis, sem açucar, adoçados de forma natural, nomeadamente através de frutos secos como as tâmaras, ameixas, passas ou figos por exemplo. 

Os primeiros resultados eram desastrosos a nível de aspeto, mas não desapontavam em termos de sabor, ou seja, as receitas eram boas, a execução é que nem por isso… Eu sabia no que fazer um bolo vegano usando qualquer tipo de açucar era sem dúvida mais fácil, e muito diferente de usar frutos secos que pesam mais na massa, e que os bolos acabavam por sair mais densos e mais pesados, mas para nós comermos de vez e quando lá em casa funcionava.

No meio do processo acabei depois por descobrir e me dedicar mais aos bolos crus, que adoro por sinal, e a outro tipo de doces que me saíam sempre bem e por esquecer os tradicionais. Mas a ambição de ter pelo menos uma receita de bolo infalível, quanto mais não fosse para o aniversário dos miúdos, era muita e nunca desisti. Nas minhas investigações e investidas fui descobrindo algumas regras a seguir que fazem toda a diferença na confecção de um bolo vegano, que não são imperativas numa receita de bolo tradicional. 

 

Hoje em dia posso dizer que consigo fazer não um nem dois, mas vários bolos veganos, fofos, bonitos e maravilhosos de sabor, usando apenas ingredientes integrais, sem açucar nem qualquer tipo de adoçante alternativo como mel ou geleias de cereais. E posso dizer mais: consigo, através da observação da massa, perceber se vai ligar bem, se precisa de mais ingredientes secos ou de líquidos. Tudo isto fui adquirindo ao longo do tempo, com diversas tentativas e com a experiência. 

Para os que desistiram ou estão para desistir, não percam a esperança. Compilei esta lista que pode ser a vossa salvação! Sigam ponto por ponto e depois venham cá contar como correu.

1. Forrar a forma com papel vegetal e fazer uma tampa

Uma das coisas que funciona bem é, para além de forrar a forma com papel vegetal, fazer uma tampa no mesmo papel que acaba por servir para evitar que a parte de fora do bolo coza mais rápido que a de dentro e queime. Deste modo devem untar a forma com um pouco de gordura (azeite, manteiga vegetal ou óleo de coco), colocar o papel a forrar a forma, depois a massa e no fim a tampa e levar ao forno.

2. Pouca massa de cada vez

Fazer bolos demasiado grandes pode não correr muito bem à primeira tentativa, pois pode-se correr o risco das farinhas não se misturarem bem na massa. Normalmente as receitas de bolos veganos não são receitas muito grandes por isso há muita gente que as duplica, triplica, ou para um bolo muito grande, quadriplica. Se for este o vosso caso, o meu melhor conselho é: tenham bons utensílios para o fazer (colheres grandes, recipientes grandes) e força de mãos. Misturem delicadamente e assegurem-se que lá no meio, a parte líquida do bolo chegou a todas as partes e incorporou bem na sólida.

3. Fazer 2 bolos

Esta vem um pouco no seguimento do ponto anterior. Muitas vezes funciona melhor dividir a massa, precisamente para trabalhar menos massa de cada vez. Por isso se pretenderem fazer um bolo realmente grande, o meu melhor conselho é fazerem 2 bolos e rechear, garantido assim que os ingredientes ficam todos bem misturados e que o bolo mantém toda a sua fofura.

4. Processar as tâmaras com a farinha

Como a maior parte das minhas receitas de bolos usa tâmaras, aprendi que a melhor maneira de as incorporar na massa é batendo-as com a farinha. Atenção que aqui também não é preciso bater muito porque não se quer que a farinha se transforme numa bola. Deve-se ir batendo aos poucos, apenas o suficiente para as tâmaras ficarem picadas e incorporadas na farinha sem bater demasiado.

5. Misturar os ingredientes líquidos e os sólidos em separado

Esta é normalmente uma imposição nas receitas de bolos veganos e não é mesmo por acaso. Por vezes podemos ter a tendência para fazer de outro modo qualquer, mas aqui também não vale a pena inventar sob pena de dar barraca.

6. Bater o bolo à mão: sempre!

Outra erro em que podemos cair: bater o bolo com uma batedeira ou com um processador de alimentos como se faz com os bolos tradicionais. De facto não é que seja proibido fazê-lo, mas bolos sem ovos não se querem muito “mexidos” nem muito “batidos”. A ideia é mesmo a de envolver os ingredientes, misturando até obter uma massa homogénea. Se batermos vamos tornar a massa mais pesada e o bolo mais denso.

7. Dar preferência a farinhas integrais

Muita gente se queixa que os seus bolos veganos não crescem, que ficam muito “enqueijados”, ou seja que a massa fica densa. E se, por um lado, poderá dever-se ao facto do bolo ter sido demasiado batido, também pode estar relacionado com o uso de farinhas refinadas. Bolos que usam apenas farinhas refinadas têm tendência a expandir menos. Normalmente uso farinhas integrais e noto muita diferença. Também há muitas receitas que sugerem uma mistura de ambas, mas nada como experimentarem em casa o que vos corre melhor. 

8. Usar um bom fermento

Aqui acho mesmo que faz toda a diferença. Sempre que usei um bom fermento (biológico) nos meus bolos, notei uma muita diferença e a partir daí nunca mais usei fermentos convencionais. O fermento também não se quer muito mexido e por isso adiciono-o apenas no final do bolo. O fermento pode ser substituído por vinagre + bicarbonato ou vinagre + limão.

9. Não deixar a massa muito pesada

Se depois de bater o bolo percebermos que e massa está muito densa/pesada e pouco fluída, é porque o bolo precisa de um pouco mais de ingredientes líquidos. Aí pode adicionar-se um pouco de leite vegetal ou de água e tornar a mexer. Para este passo é preciso algum cuidado para que a massa fique “no ponto” certo. E isto por vezes não se descobre de imediato, requer algum treino e muitas tentativas.

10. Não cozer o bolo a uma temperatura muito alta

Cozer um bolo a 180º é o ideal para o bolo não levar demasiado calor e cozer de forma homogénea. Normalmente pré-aqueço a 200º com ventoinha e depois cozo a 180º com as resistências de baixo e de cima ligadas.

 

Espero que coloquem estas dicas em prática quando fizerem o vosso próximo bolo vegano. Se tiverem mais alguma dica por favor partilhem comigo também que quero saber!

 

A foto que vêem na imagem deste post é de um bolo de cenoura e chocolate delicioso, que foi a escolha do meu filho para comemorar os seus 6 anos. Um destes dias passo para aqui para deixar a receita.

 

 

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *